O kumys é um leite ácido-alcoólico, em outras regiões, conhecido como o similar kéfir, mas, em relação a este, é mais alcoólico e menos ácido e espesso.  Há uma forte possibilidade do nome do produto derivar do antigo povo dos cumanos, ou comanos, que parece ter sido o primeiro a prepará-lo. Os basquiros, quirquizes, tártaros e calmucos, principais consumidores desta bebida, obtêm-na a partir do leite cru de égua e, com menor freqüência, do de burra ou camela.

Em virtude das suas propriedades dietéticas, este produto é preparado atualmente em grande escala, segundo métodos modernos e sob a orientação de técnicos habilitados. A maior parte da produção é absorvida por dispensários e casas de saúde para tuberculose, anêmicos e pessoas afetadas por doenças agudas do estômago e dos intestinos.

Nos países originários há várias modalidades para a preparação da bebida, mas, na essência, todas consistem em adicionar kumys maduro, ou então kumys seco (chamado kor) ao leite fresco de égua, ou ao de vaca, depois de desnatado e incorporado de lactose para ficar com composição idêntica àquele.
A proporção usada é de 10 a 30 partes de kumis maduro para 100 de leite. A temperatura é mantida entre 20° e 30°C.

Print Friendly and PDF

Leave a Reply

    Translate

    Compartilhe este blog

    twitter orkut facebook digg favorites mais

    Google+ Badge

    Já visitaram...


    localizar via ip

    Follow by Email



    Já viram esta cozinha ...

    Followers

    Agradecimento

    Agradecimento
    Agradeço eventuais matérias e ou fotos dando assim os também eventuais créditos. Se alguém, por qualquer motivo, achar que estou violando direitos autorais, entre em contato que a publicação será devidamente creditada ou ainda retirada.