A culinária da França compreende uma grande variedade de pratos e goza de grande prestígio no mundo, principalmente no ocidente.
A grandes variedades de queijos e vinhos são a imagem de marca da França em termos de gastronomia.
Tradicionalmente, cada região tem uma culinária própria: a do noroeste usa manteiga, creme de leite (crème fraiche) e maçãs; a culinária provençal (do sudeste) prefere azeite, verduras e tomate; a do sudoeste usa gordura de pato, fígado foie gras, cogumelos (cèpes) e moelas; a culinária do nordeste relembra a culinária da Alemanha e usa banha de porco, salsichas e chucrute (choucroute).

Além destas quatro áreas gerais, há muitos mais tipos de culinárias locais, como a do vale do rioLoire, famosa pelos delicados pratos de peixe de água doce e pelos vinhos brancos; a cozinha basca, famosa pelo uso de tomate e pimentão, e a culinária do Roussillon, semelhante à culinária da Catalunha.
Com as deslocações e viagens constantes de hoje, tais diferenças regionais são menos acentuadas do que foram, mas ainda se sentem claramente. O viajante que atravesse a França notará alterações significativas na forma de cozinhar e nos pratos servidos. Além disso, o interesse recente dos consumidores franceses por produtos alimentares locais, dos campos locais (produits du terroir) significa que as culinárias regionais atravessam forte renascimento neste início do século XXI.
A França tem a vantagem de ser um pais com diversos climas. Azeitonas, frutas cítricas, uvas e pêssegos são produzidos com abundância no ensolarado sul, enquanto as regiões mais frias do norte e áreas próximas às montanhas são famosas pelo gado. Esta capítulo apresenta receitas e menus das regiões norte e centra da França, incluindo Bordéus (Bordeaux). (A região mediterrânica, e os alpes Delfinos -- Dauphiné Alps - e a área em torno de Lion são abordados em outro capítulo.
O gado francês fornece tanto laticínios excelentes quanto carne de alta qualidade. Junte a isso os numerosos rios e córregos, com suas trutas, salmões e lagostins; mais os quilômetro de costa, onde se obtêm os mais finos frutos do mar, podendo-se ver os crustáceos presos às rochas, prontos para serem apanhados - e você então pode imaginar por que a frança é renomada como um dos principais centros gastronômincos do mundo. E há ainda os bosques, com seus tesouros naturais sob a forma de castanhas e nozes, cogumelos e caça, enquanto uma grande variedade de verduras, legumes, frutas e ervas cresce por todo o país. Fazer uma viagem de turismo gastronômico através da França experimentando as especialidades das diferentes regiões constitui uma experiência de puro deleite.
Na Normandia, os laticínios estão em primeiro lugar; o creme, a manteiga e os queijos locais fazem parte das receitas da região. Peixes e crustáceos desempenham um papel importante e há um grande número de vilarejos de pescadores na zina costeira. Embora quase não exista vinhedos na área, há muitos pomares de maçã - você encontrará pratos incluindo maçãs, sídra ou calvados (aguardente de maça) nos menus de quase todos os restaurantes.
Na Bretanha os laticínios e carnes são um pouco menos famosos que na Normandia, Em contrapartida, como essa região é banhada em três lados pelo oceâno atlântico, peixes e crustáceos são abundantes. Os bretões preferem refeições pouco compliadas - o sabor natral do ingrediente prinipal deve prevalecer, e os pratos são preparados da maneira mais simples possível.
Na região de Poitiers, de luxuriantes prados verdes; com vacas, cordeiros e cabras, a especialidade é cordeiro assado - além de deliciosos queijos de cabra, produzidos em pequenos formatos.
Na região de Lemousin, próximo a Limoges, são feitas saborosas e substanciosas sobremesas como o Clafoutis - uma espécie de panqueca grussa, preparada no forno geralmente com cerejas pretas.
Chegando a Burdéus você entra em um dos mais vamosos centros vinícolas da frança. A área é famosa pela enguia cozida em vinho tinto e também pelas receitas de fígado de ganso. Os bosques próximos são repletos de codumelos, especialmente dos chamados ceps, que fazem parte de muitas receitas locais.
Em Saint Emilion, cultiva=se o hábito de preparar churrascos de entrecorte (bisteca de boi) sobre fogueiras feitas com galhos de parreiras. Já a região de Pauillac é conhecida pela qualidade incomparável de seus cordeiros.
Ensopados e caçarolas são pratos tradicionais, preparados no país inteiro, e costumam ser muito semelhantes, talvez porque a rceita básica, preferida de todos, seja o Boeuf Bourguignonne, tão saboroso que vem sido copiado em toda a frança com variações regionais, é claro. Cada cozinheiro ou dona-de-casa tem uma própiaa versão: alguns usam mais cebolas, enquanto outros incluem esta ou aquela erva ou especiaria predileta. O mesmo se aplica ao patè à la maison, o patè da casa, encontrado no cardápio de todos os pequenos restaurantes.
Você não precisa ir a restaurantes caríssimos para desfrutar das delícias culinárias de uma determinada região francesa. Na verdade, os reataurantes mais refinados constumam preparar  justamente os pratos ná conhecidos no exterior. Prefira, em vez deles, os pequenos restaurantes das cidadezinhas, onde a esposa do proprietário ainda é quem prepara a comida, enquanto o avô cultiva as verduras e os legumes que os netos ajudam a descascar. É em restaurantes deste tipo que você descobrirá o verdadeiro sabor da cozinha regional francesa, que há anos tem servido de inspiração para os cozinheiros mais famosos do mundo.

Print Friendly and PDF

Leave a Reply

    Translate

    Compartilhe este blog

    twitter orkut facebook digg favorites mais

    Google+ Badge

    Já visitaram...


    localizar via ip

    Follow by Email



    Já viram esta cozinha ...

    Followers

    Agradecimento

    Agradecimento
    Agradeço eventuais matérias e ou fotos dando assim os também eventuais créditos. Se alguém, por qualquer motivo, achar que estou violando direitos autorais, entre em contato que a publicação será devidamente creditada ou ainda retirada.