Assados
A gastronomia do país vizinho diferencia-se da do resto da América Latina devido à grande influência européia, principalmente italiana e espanhola, seguida daquela proveniente das etnias aborígines.


Facturas
Quando se fala em gastronomia argentina, a carne vem imediatamente à mente. A fertilidade do solo, aliada ao fato de ser um dos principais produtores de grãos do mundo, permite ao país contar com um gado de altíssima qualidade. Isso explica a adoção da carne como um dos seus principais ingredientes. Na gastronomia aproveita-se a qualidade de todos os derivados do animal: carne, leite, queijos e iogurtes.


Empanadas
A história da gastronomia argentina tem sua origem nos Pampas e nos pratos à base de milho como locro, tamales e humitas. Esses pratos constituíam a dieta rotineira dos primeiros habitantes dos Pampas argentinos, sendo ainda servidos no norte do país.


Erva-mate
Não podemos esquecer a erva-mate e as facturas (nome que se dá a diversos tipos de pãezinhos recheados ou não, geralmente doces e feitos no forno). O mate (chimarrão) é tão importante na vida social dos argentinos que dele surgiu o verbo matear (tomar chimarrão). O mate já se tornou um símbolo nacional, sendo tomado a qualquer hora do dia por possuir propriedades digestivas e revigorantes. Outro costume argentino é freqüentar os tradicionais cafés, destacando-se alguns pelo seu requinte e sofisticação.


Locro
Um produto muito consumido e com grande variedade de sabores e marcas é o tradicional alfajor, sendo o de doce de leite o mais famoso, importante e saboreado. No interior do país (Córdoba e Santa Fe) os mais tradicionais são os de frutas como laranja, pêssego e marmelo.


Quando se fala em Argentina, pensa-se logo na melhor carne do mundo. Os grandes pratos nacionais são à base das maravilhosas carnes argentinas. O expoente máximo da culinária nacional é o asado criolo: asado de tira (tiras de costela), vacío (fraldão), morcilla (lingüiça de sangue), chorizos (lingüiças) e miúdos, como mollejas (timo), riñones (rins), chinchulines (tripas) e criadilla (testículos). Assados em uma grelha (daí o nome parrilla para o churrasco argentino), sob um colchão de brasas de madeira dura ou carvão, tais cortes e miúdos constituem o cartão-postal da culinária do país.

As carnes geralmente vêm acompanhadas de batatas (papas fritas), saladas (ensaladas) e provolone grelhado e temperado (provoletta). Porém, parece disseminar nos restaurantes argentinos a tendência de divulgar mais os pratos tradicionais do que os pratos típicos dos primeiros habitantes da região. Entre os primeiros, estão embutidas várias influências estrangeiras vindas dos imigrantes, como espanhóis e italianos (veja box abaixo).

Outros pratos típicos
O tradicional puchero criolo é uma modificação do cozido espanhol; é feito com mais carne (entre elas vitela, chouriço, toucinho, frango e paio) e menos grão-de-bico, como dizem os espanhóis.

A carbonada (o nome vem do inglês carbonade ou do francês charbonne) — que significa carvão—, outro prato típico portenho, deve ter sua origem nas carbonnades francesas, que são carnes cozidas em panela sobre brasas de carvão ou diretamente nas chamas.

Mas há mais a conhecer na culinária dos Pampas. As famosas empanadas, uma leve massa recheada com pedacinhos de carne, cebola, ovos, azeitonas e temperos, têm origem na "empanada galega", à base de peixe.

Além das parrillas, a maioria dos restaurantes portenhos serve massas —- como o popular nhoque —-, guisados, cozidos, peixes e frutos do mar.

História dos Pampas
Pratos à base de milho como locro (carne guisada variadas, como a de porco e boi, com batatas e milho), tamales (folhas de milho recheadas com carne de boi, porco e frango) e humitas (creme de milho cozido e temperado, espécie de pamonha salgada, servido em folhas de milho), constituíram a dieta comum dos primeiros habitantes dos Pampas. Tais pratos ainda persistem no Norte.

Mas a chegada dos colonizadores espanhóis no século 16 começou a modificar os hábitos alimentares dos argentinos. E as migrações espanholas e italianas em massa, entre os séculos 19 e 20, alteraram ainda mais o perfil gastronômico do território da Nova República Americana.

Imigrantes galeses e ingleses ocuparam a Patagônia. Árabes, alemães e judeus se instalaram no nordeste do país. Todos esses povos contribuíram para caracterizar a culinária argentina atual.

Conheça outros vocábulos da gastronomia argentina

Bife de chorizo = contrafilé, em corte alto
Chimichurri = molho de ervas utilizado na cozinha argentina para acompanhar as carnes (parrillas). Leva azeite de oliva, vinagre, orégano, salsa, cebola e alho picados, além de pimenta.
Dulce de leche = doce de leite, sobremesa nacional
Helado = sorvete
Milanesas = filés empanados
Minutas = pratos rápidos, como sanduíches
Papas fritas = batatas fritas
Parrilada = misto de carne e miúdos assados na grelha
Pollo = frango
Postres = sobremesa
Tapa de cuadril = picanha

Print Friendly and PDF

Leave a Reply

    Translate

    Compartilhe este blog

    twitter orkut facebook digg favorites mais

    Google+ Badge

    Já visitaram...


    localizar via ip


    Já viram esta cozinha ...

    Followers

    Agradecimento

    Agradecimento
    Agradeço eventuais matérias e ou fotos dando assim os também eventuais créditos. Se alguém, por qualquer motivo, achar que estou violando direitos autorais, entre em contato que a publicação será devidamente creditada ou ainda retirada.