Terra de exóticos e bilionários sheiks, os Emirados Árabes Unidos não possuem uma tradição culinária propriamente dita. Os beduínos, povos que originalmente ocuparam essa parte do planeta, se alimentavam essencialmente de animais selvagens, pesca e tâmaras. Além disso, apenas em certas ocasiões consumiam carne de cabras e ovelhas.

Essa dieta não deu lugar a verdadeiros pratos típicos nacionais, mas os Emirados se beneficiaram da influência dos seus vizinhos. Assim, a culinária típica da região é inspirada na cozinha dos demais países do Oriente Médio, especialmente aqueles mais próximos, como o Líbano e o Irã.

Além disso, em razão da grande quantidade de estrangeiros (vivendo em cidades como Dubai e Abu Dhabi) e do tradicional mercado de importação, os Emirados Árabes possuem representantes de todas as cozinhas do mundo: americana, europeia, russa, indiana etc.

Quem estiver passando por essas terras, terá então um rico menu da gastronomia mundial. Mas se a preferência for conhecer as delícias árabes, o shawarma pode ser uma boa opção. Feito com pão sírio recheado com carne grelhada, molho e legumes, a iguaria é um dos legados libaneses. Já a influência iraniana pode ser apreciada nos pratos à base de arroz picante, frango, cordeiro, legumes e nozes.

E após a refeição, nada melhor do que a sobremesa. Nos Emirados Árabes elas são bastante doces, frequentemente à base de mel, tâmaras e outras frutas secas. É o caso do batheeth (doce de tâmaras), ranginah (tâmaras divididas ao meio, cobertas com creme doce e amêndoas), baklava (sobremesa muito popular, feita com massa folhada, amêndoas, mel e pistache) e do umm ali (sobremesa mais típica dos Emirados, semelhante ao nosso pudim, mais líquido e perfumado e servido quente).

Já as bebidas mais comuns são o café e o chá. Elas são as bebidas tradicionais, as que têm o lugar mais significativo na cultura nacional. Aromatizado com especiarias como a canela, o café árabe normalmente é servido puro e sem açúcar, acompanhado de algumas tâmaras para reduzir o amargor. Essa é a bebida servida tradicionalmente aos hóspedes, em sinal de respeito e boas vindas.

E para quem se prepara para visitar essa exuberante região, é bom saber que as bebidas alcoólicas são proibidas a todos os mulçumanos. Por isso, não existe nenhuma produção local de cerveja ou vinhos. Mas as cidades de Dubai e Abu Dhabi permitem a venda de todo tipo de bebida alcoólica em algumas lojas, hotéis e clubes privados.

Print Friendly and PDF

Leave a Reply

    Translate

    Compartilhe este blog

    twitter orkut facebook digg favorites mais

    Google+ Badge

    Já visitaram...


    localizar via ip


    Já viram esta cozinha ...

    Followers

    Agradecimento

    Agradecimento
    Agradeço eventuais matérias e ou fotos dando assim os também eventuais créditos. Se alguém, por qualquer motivo, achar que estou violando direitos autorais, entre em contato que a publicação será devidamente creditada ou ainda retirada.